Direto de ‘A Favorita’ – Casamento da Céu

 

Eu sou fã de novela, e quando tem casamento, não perco mesmo o cena! 

Bom o casamento da Céu foi em grande estilo e cheio de glaumour, bem coisa de novela e revista de noiva mesmo!

Abaixo algumas fotos do vestido, dos doces, da decoração! 

Retirado do site da novela , abaixo temos a decrição do modelo usado por Deborah Secco para o casamento da sua personagem, Maria do Céu! E mais, alguns detalhes sobre a decoração! 

Vestido de Céu foi inspirado na França do séc. XVIII

Desenhado pelo estilista Samuel Cirnansck, o vestido foi inspirado na França do séc. XVIII, no estilo rococó e nos quadros de Jean-Marc Nattier, um famoso retratista francês que era favorito das filhas do rei Luis XV.

Foram utilizados os tecidos gazar de seda, organza, cetim de seda, jacquard, tule (na parte de dentro da saia) e bordado de cristais no corselet. O tradicional branco foi substituído pelo chamado “branco sujo”, um tom que, segundo a equipe de Samuel Cirnansck, acaba valorizando mais as noivas, sem deixá-las pálidas demais. Para complementar o figurino, o buquê foi composto por orquídeas violetas.

O casamento de Céu e Orlandinho esbanjou sofisticação na decoração e no buffet.

Para remeter ao espírito jovem, expansivo e cativante de Céu, o produtor de arte Artur Camacho priorizou os tons rosa pink e fúcsia, explorando a decomposição do magenta em suas diversas possibilidades.

Os arranjos foram compostos de orquídeas, lírios e rosas, em tons de lilás e fúcsia, em contraste com o branco tradicional dos casamentos.

“Eles foram feitos basicamente em cima do minimalismo e na mistura dos tons”, acrescentou.

Macarrons de diversas cores
Artur explicou que se inspirou muito na pâtisserie francesa – arte francesa de fazer doces – simbolizada pelos
macarrons, biscoitinhos finos de diversas cores. “Escolhemos os macarrons pelo que ele representa e pela facilidade com que recebe cor nas massinhas.

Como o bem-casado é um doce embrulhado, a gente caprichou na embalagem, com cores fortes. Nos outros doces investimos na decomposição de cores nas forminhas. Usamos formas claras como o lilás para os doces claros, e escuras, como o fúcsia, que fica entre o pink e o violeta, para os escuros. Queríamos ter variantes do vermelho, fúcsia, lilás, rosa pink e cereja, que são característicos da Céu. Ela sempre tem um vermelho por perto”, destacou o produtor de arte.

Bolo jovem e elegante
Para o bolo, Artur também optou por algo mais jovem, brincando com os tons dourado e
pink. “Nada melhor do que uma caixa de presentes. Para fazer a textura do bolo, nos inspiramos no designer francês Hervée, que se destacou por criar padronagens com motivo floral, de forma mais leve. É simples, jovem, sofisticado e elegante. Queríamos algo que tivesse personalidade, mas que evitasse a firula dos bolos de noiva. É uma renda maior, chapada, que remete à textura de uma rendinha”, detalhou.

O buffet também explorou os verrines – alimentos servidos em copo – que podem ser doces e salgados. Teve verrine de framboesa com gelatina e de morango com mouse e creme de leite.

Outro doce que preencheu a mesa foi o de morango com ponta de chocolate, em que a fruta é banhada no chocolate negro e branco. Segundo Artur, a mesa de doces buscou variar as alturas, o que é fundamental para a câmera e para guiar o olhar. “Se for tudo chapado não funciona. E isso também é bem constante nos casamentos verdadeiros”, completou, explicando a veracidade da produção.

No arranjo de flores, do corredor para o altar, foram utilizados o lírio e a rosa, com uma luz no meio para marcar um caminho iluminado e valorizar o arranjo. Artur Camacho acrescentou que, como truque, usou a prataria que dá brilho, cresce e dá peso, sem precisar usar tanto.

Impressionado com a sofisticação? Não perca os principais momentos do casamento de Céu e Orlandinho no capítulo de hoje!
 
Confira também a decoração e o buffet na galeria de fotos e saiba mais sobre a pâtisserie francesa abaixo!

Doce Macarron
A origem do macarron é discutida entre os italianos e franceses. A palavra vem do italiano macarone (massa) ou macherone (massa fina). “Afirma-se que o macarron chegou à França pelas mãos da comitiva de Caterine de Medicis, no século XVI. Já os franceses contam que a receita já era confeccionada nos monastérios de Cormery, desde o ano de 791. Durante essa época, os macarrons eram apenas biscoitinhos deliciosos de amêndoas e só ganharam recheio através do francês Pierre Desfontaines, fundador da Laduree já no século XX”, explica a cake designer Vanessa Martuscelli, que confeccionou o bolo e os doces da festa. A profissional destaca que não precisamos ir mais até a França para encontrar os macarrons. A iguaria tem sido bastante difundida no Rio de Janeiro, com um toque de brasilidade em sabores como cupuaçu e banana caramelada.

Anúncios

The URI to TrackBack this entry is: https://noivasemfuga.wordpress.com/2008/10/24/direto-de-a-favorita-casamento-da-ceu/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: